22 de fev de 2011

TUA AUSÊNCIA



...A dor da tua ausência em mim, atordoa-me os sentidos 
E provoca gemidos.

Na angústia da saudade percorro milhas e milhas
 em busca de ti, sem no entanto sair de mim.

Pois está aqui dentro, sinto o calor do teu corpo, 
Calor que jamais senti,
Mas é como se fizesse
parte de mim.

Sei que não és meu, que jamais  tocarei teu corpo...

Teus lábios nunca sentirei nos meus...

Ou mesmo ouvirei tua voz a dizer-me.

Minha menina... Quando emburrada chorar.

Minha flor... Quando envaidecida sorrir.

Minha sereia... Quando sensual te seduzir.

Ai de mim conhecer tal amor, que invade,
Inunda-me, acaricia-me.

Desperta algo que jamais senti.

Amar-te não posso...

Não quero...

Mais te espero a cada instante, a cada suspiro chamo teu nome.

E o desejo queima-me a pele macia e devora-me.

Sinto-me plena...

Ora menina...

Ora flor...
Ora sereia...

Amada, desejada e perdida de amor,

Irresponsável... 
Inefável...
Incansável e inesquecível...

Por: Ahtange

Um comentário:

  1. Isso vem do íntimo, deve ser uma mulher extraordinária, tem paixão em cada palavra sou seu fã.E espero conhecer você um dia. Se tiver esse prazer serei um mortal feliz. E repito me perdoe com todo o respeito que merece, o homem para quem escreve deve ser muito feliz.
    Parabéns poetisa do amor.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o CANTO CIGANO.
Diga-nos o que achou desse post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...