19 de fev de 2011

UM MANO - Rosam Cardoso -

De hoje em diante
quero ser amante.
Um ser como Cervantes.
Guerreiro delirante.

Não defenderei o lucro.
Serei mais louco.
Direi o que sinto.
Espalharei com afinco o afeto
sem esperar o troco.

Não derrubarei mais árvores.
Plantarei mais flores.
Não humilharei os humildes.
Não renegarei os rudes.
Regarei mais cores.
Não tramarei trapaças.
Não discriminarei nenhuma raça.
Colherei calores.

Direi te amo a qualquer um.
Na alegria darei um zoom
para aconchegar meu ser criança.

De modo algum
usarei o outro.
Acreditarei pouco
em crenças ou mitos.
Soltarei meus gritos.
Nomearei o infinito como começo.
Tratarei com apreço
os que agem com covardia.
Levarei poesia
onde há indiferença.
Elegerei a criatividade
onde não se pensa.

Doarei o excesso
sem acúmulo insano.
Deixarei de ser homem
e serei humano.

Um comentário:

  1. Isso mesmo Rosam...
    Sendo o que se é, é o caminho para "ser" humano.
    Nada de espelhos, ou olhos alheios... só o seu coração...
    Muito lindo o que escreveu!
    Abraços

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o CANTO CIGANO.
Diga-nos o que achou desse post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...