9 de mar de 2011

ABOBRINHAS


Vou começar a escrever ‘abobrinhas’ ou sobre elas.... visito blogs que têm milhares de seguidores....com mensagens instantâneas,  do tipo ‘hoje vou comer só salada’, ‘ai que dúvida!  vou  ao bloco ou ao show da banda X?’ e por aí vai e todo mundo se interessa por esse tipo de coisa...
Argumento: ‘ando tão sem tempo’, ‘só leio essas mensagens porque são pequenas’...Alôooooo....surprise!!  A VIDA NÃO É PEQUENA... em época de imediatismo, coisas momentâneas, tudo que passa de duas linhas, perde interesse, seja falado ou escrito ( esse, então, coitado, nem param pra ler).
Fico imaginando, e me perguntando, o que seria de nós, humanidade, se esse imediatismo, essa tecnologia em tempo real tivesse sido criada há mais tempo! O que seriam ( ou não seriam ) Camões, Eça, Shakespeare, Rimbaud, Flaubert, e tantos outros – sem esquecer Dante e seu ‘inferno’ – talvez ele, sim, pudesse retratar de forma super realista o dito cujo, porque, o que foi fruto de sua imaginação, estaria visível e vivenciável...
De onde iríamos obter cultura? quem teria o ‘maior número de seguidores’?
Como reduzir a 140 caracteres uma peça de Molière? ou um conto de Balzac ? Madame Bovary teria tempo para trair? e Guerra e Paz - será que haveria tempo para chegar à paz? ou nada disso seria importante?
Quando vejo as construções européias, mesmo através do cinema ou da TV, respiro história, tradição, passado – nesses lugares viveram, sofreram, lutaram, amaram e morreram milhões de pessoas, cujas vidas deixaram um legado para nós...
E de repente a tela explode em luzes hig-tech... cegantes, atordoantes, fugazes, rápidas, nada deixando porque nada trazem, apenas os efeitos visuais... Estamos na época do FUGAZ ...Recentemente vi um vídeo sobre ‘um mundo feito de vidro’ – em termos de tecnologia, um espetáculo, mas tudo feito por máquinas, ao toque de  um dedo... as boas vindas à uma loja são dadas por uma parede onde aparecem um letreiro com boas vindas e seu nome... Tudo frio, impessoal, distante, solitário...
Chamem-me saudosista, retrógrada, antiquada...o que quiserem, mas tenho saudade, sim, da época em que as conversas eram olho no olho, no máximo por telefone, da época em que esperávamos o jornaleiro abrir a banca para comprar o jornal e saber das notícias, da época em que era insubstituível o prazer de segurar e ler um bom livro, não importando quantas páginas tivesse... Momentos preciosos, enriquecedores, tanto que nos forjaram para a vida ( será que hoje muitas pessoas sabem o que é ‘forjar para a vida’?).
Quem não domina computador, não tem ipod, ipad, tablet, wi-fi e ‘otras cositas más’...é um quase dinossauro...
Vou ter que começar a postar coisas do tipo: ‘saindo para shopping’, ‘desfile do estilista fulano foi um arraso’, ‘loura beija galã na porta do restaurante’, ‘romance à vista?  eles negam...’??
Coisas de alguma  relevância...emoções, sentimentos, revoluções internas, valores....nada disso importa tudo se torna fugaz diante da grandeza de importância da cor do esmalte das atrizes...
Ainda bem que tenho um blog...escrevo o que quero....se alguém vai ler, ou não, impossível dizer...mas definitivamente me recuso a mudar para alcançar ‘milhares de seguidores’... interessante porque essa é uma pergunta que ouço com bastante freqüência –‘ quantos seguidores você tem no blog?’...tenho vontade de rir, porque nunca me considerei procissão, enterro ou escola de samba para ter ‘seguidores’! Sou uma pessoa que ousa escrever, de quando em vez, sobre coisas que penso, sinto e observo...nada além disso!
Mas escrevo longo, porque longos são meus sentimentos, pensamentos, emoções...Em tempo de vida fugaz...estou perdida... Mede-se a grandeza de uma pessoa pelo número de pessoas que lêem o que cada um escreve – mesmo que sejam ‘abobrinhas’...
Fico eu, aqui, com minhas digressões ( essa palavra só para ‘iniciados’...), minhas dúvidas e, quanto às ‘abobrinhas’, prefiro-as com um belo tempero, em um prato decorado...

2 comentários:

  1. Oi, Simone
    É a primeira vez que navego pelo blog e adorei o seu texto que reflete, com eloquência, uma opinião que compartilho. Admiro a determinação em querer fazer o melhor, sem apelar para receitas fáceis e se dobrar à tendência obtusa da fragmentação a nossa volta.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Querida Lilian;

    Segue aqui um comentário da Amiga Simone:

    RESPOSTA À LILIAN

    "Oi Lilian,

    Pode parecer incrível, mas tive que utilizar uma postagem para agradecer à você e responder seu comentário.
    Grata pelo comentário!
    Tudo que escrevo reflete exatamente a forma como penso e como vejo as variadas situações que se apresentam.
    Prefiro mil vezes não ter seguidores (aliás, como penso, não sou procissão para tê-los...rsrsrs) a me modificar para agradar a gregos e baianos... Acabaria sendo várias e, ao final, seria nenhuma a tal ponto de nem eu mesma me reconhecer.
    Venha nos visitar sempre que quiser... Será muito bem-vinda!
    Abraços!"

    Aproveito para reafirmar as palavras da amiga Simone, convidando-a a nos visitar mais vezes e agradeço sua adorável presença, Querida Lilian.

    Beijos em seu coração e muita luz!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o CANTO CIGANO.
Diga-nos o que achou desse post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...