5 de mar de 2011

ORAÇÃO AO FEMININO - Rosam Cardoso

Eis-me aqui, feminino!
Menino sapeca
Que salpica ao ermo
Seu falo indolente
Crente de ter o controle.
Ao ver-te, porém,
Aquieto-me.
Aquiesço à tua quinta-essência.
Embora me faça senhor,
Arrogante possuidor,
Tendo ao descalabro
Se o véu não abro
Para te permitir em mim ventania.

Tu és a musa do receptivo,
Ao acolher incondicional,
Ao enamorar o desconhecido.
Sem ti, do que vale o masculino?
De que vale o Sol a pino
Se não há natureza para recebê-lo ao passar?

Tudo que em prol cria
É feminino.
Sua dádiva é procriar.
Sei que tenho minha parte erguida.
Já desbravei,
Já conquistei,
Já inventei
A ponto de a tudo quase destruir.

Socorre-me!

Venha Amazonas,
Matreira,
Com intuição brilhante na testa,
Conduzindo-me espiritual acima
E fecundo à Terra mãe abaixo.
O que sou senão fruto do teu ventre
Que volta ao teu ventre para se propagar?


Perdoa-me a arrogância
Ao tê-la subjugado aos meus propósitos
E presumido que poderia prescindir de tua força.
Perdoa-me.
Honro-te nesta oração
Para que meu coração se apazigúe
E o teu se fortaleça.
Para que o teu com o meu se estruture
E o meu com o teu se abasteça.
E que, juntos,
Como dois inteiros,
Possamos replantar o planeta.
Criar histórias e lendas
De seres que não serão mais parte,
serão oferenda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para o CANTO CIGANO.
Diga-nos o que achou desse post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...