11 de out de 2011

Perfeccionismo! By Dany

Perfeccionismo: 
escravidão pela perfeição e oposição à  frustração 

O psiquiatra argentino Hugo Marietán define a pessoa perfeccionista como aquela que esforça-se em melhorar o êxito de seu objetivo seguindo um padrão ideal. São pessoas que tendem a dar uma importância exagerada a tudo e nunca se sentem satisfeitas. Ocupam-se mais do que necessário em pequenas tarefas e tendem a ficar com a sensação de que poderiam ter feito ainda melhor.

Na maioria das vezes, conseguem seu objetivo, porém a energia e o tempo gastos para alcançá-lo são sufocantes. "São detalhistas, meticulosos e caprichosos frente ao que desejam aperfeiçoar. Quando alguma coisa fracassa surge a frustração, sentimento que não toleram e que os faz cair numa crise de tristeza, agressividade e culpa”, afirma Marietán.

O perfeccionismo pode estar ligado à arrogância e ao medo de errar. Então, para o perfeccionista tudo deve ser perfeito, não admite o erro, a mudança. Geralmente, defende sua posição analisando somente a dicotomia perfeição-displicência. Para ele, não existe meio termo, ou se é perfeito em tudo o que se faz, ou se é totalmente displicente, negligente e despreocupado. Não raro, está mais preocupado em manter as aparências, em se mostrar superior do que com o resultado em si.

 Outro aspecto negativo legado ao perfeccionismo é a procrastinação, desculpas e explicações lógicas são criadas para adiar algo que já está pronto para começar.

O perfeccionista jamais admitirá que sua verdadeira preocupação é com a opinião alheia, há um medo de que suas falhas sejam expostas, de que descubram que ele é tão normal quanto qualquer ser humano. 

 

O perfeccionista espera que todos ao redor sejam perfeitos e se incomoda quando não consegue aplicar aos outros suas regras de disciplina. As pessoas de seu convívio, muitas vezes, não conhecem suas expectativas, o que gera tensão com familiares, amigos e colegas, além de um grande sentimento de raiva.

Os tipos de perfeccionismo

A psicóloga americana, Mônica Ramirez Brasco, identifica dois tipos:
Intrínseco: Apresentam pouca auto-estima e confiança. Sentem que qualquer erro será terrível e que errando não contariam com o carinho e a aprovação dos outros. Nunca estão satisfeitos com eles mesmos.
Extrínseco: Não apresentam baixa auto-estima, porém não confiam nas habilidades ou capacidades dos outros e, por isso, não conseguem delegar. Exigem das pessoas a perfeição que eles procuram em si mesmos.

 
 
Características positivas dos perfeccionistas bem-sucedidos

São responsáveis, entusiastas, competentes e comprometidos.
Desenvolvem a polivalência, assumem vários papéis, sem prejudicar a qualidade. Esse é o pólo positivo e que realmente faz a diferença nas conquistas e no mercado de trabalho. O problema está no equilíbrio vital do comportamento do perfeccionista, nas situações, pois quando o limite de suas energias é ultrapassado aparecem prejuízos significativos para a saúde física e mental.

http://marciacopetti.com.br/artigos/artigos.php?id_artigo=15

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para o CANTO CIGANO.
Diga-nos o que achou desse post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...