25 de nov de 2011

Brasil comemora Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher

Que esta data não seja apenas mais uma marca em nossos calendários, mas sim, um marco nas mudanças da Legislação, no comportamento e principalmente, no poder de reação das Mulheres, pois elas poderão iniciar um novo mundo... Mais uma vida a ser gerada no ventre abençoado de seres tão iluminados e injustiçados.

16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher

FAÇAMOS A DIFERENÇA!

SEJAMOS FORMADORES DE OPINIÃO!

Divulguem a campanha dos "16 DIAS", em busca da justiça e de resultados!


Fonte: http://ultimosegundo.ig.com.br/brasil/violenciamulher/brasil-comemora-dia-internacional-da-nao-violencia-contra-a-mulh/n1597382894608.html

Data foi estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) em homenagem a três irmãs ativistas políticas assassinadas na ditadura da República Dominicana

Nesta sexta-feira é comemorado o Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher, data estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1999. O dia homenageia três irmãs ativistas políticas latino-americanas (Pátria, Minerva e Maria Teresa Mirabal) que foram assassinadas em 1961 pela ditadura de Leonidas Trujillo (1930-1961), na República Dominicana.Leia mais sobre violência contra a mulher:
No Brasil, a data será celebrada, na Bahia, com a reafirmação entre os governos federal e estadual do Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres, já assinado por 24 Estados e que definiu o Estado como principal responsável no combate a esse tipo de violência. “A violência contra as mulheres não é apenas uma questão das mulheres, mas sim de toda a sociedade. Com o Pacto, os governos federal, estaduais e municipais têm responsabilidade pública no enfrentamento a essa violência”, afirma a ministra da Secretaria de Política para as Mulheres (SPM), Nilcéa Freire.
Segundo dados da SPM, atualmente existem 889 serviços especializados para atender mulheres vítima de violência, sendo 464 delegacias, 165 Centros de Referência, 72 Casas-Abrigo, 58 defensorias e 21 promotorias especializadas, além de 12 serviços de responsabilização e educação do agressor. Após a criação da Lei Maria da Penha, foram criados 89 juizados especializados em violência doméstica e familiar.

Foto: Divulgação

Maria da Penha: "As mulheres agora sabem o que fazer, mas, quando se encorajam para denunciar, falta o aparato do Estado".
Lei Maria da Penha
Em agosto deste ano, a Lei Maria da Penha, que tornou mais rigorosas as punições contra quem agride mulheres, completou cinco anos de existência. Na ocasião, a farmacêutica Maria da Penha Maia Fernandes defendeu a lei que recebe seu nome. “Sempre foi dado ao homem o direito de ser superior a mulher. Essa lei veio para equiparar os direitos.”
A lei foi criada para encorajar mulheres a denunciar a violência no ambiente doméstico, evitando assim a repetição de casos que ficaram famosos na Justiça brasileira, como o crime cometido pelo cantor Lindomar Castilho, em 1981; a morte da atriz Daniella Perez, oassassinado cometido por Pimenta Neves, amorte de Mércia Nakashima e odesaparecimento de Eliza Samudio.

8 comentários:

  1. Bom dia querido amigo Cigano!

    Muito obrigado por este post
    a favor das "mulheres"!

    Eu lhe agradeço
    por você ser sempre solidário
    e lutar pelas grandes causas,
    a violência contra qualquer ser humano
    é desprezível
    e tem que ser exterminada!

    Não é fácil, mas com campanhas como esta,
    podemos estar a par de nossos direitos
    e assim lutarmos por ele!

    Grande Amigo Cigano,

    Tenha um ótimo fim de semana

    Beijos e um grande abraço!

    Dany

    ResponderExcluir
  2. É uma pena que nos dias de hoje ainda existam pessoas que se omitem diante da violência.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  3. Amigo Cigano.. meu cavalheiro da luz!
    Parabéns querido, você lembrou deste dia tão importante: o combate a toda e qualquer tipo de violência contra a mulher...
    A lei Maria da Penha é um marco e eu tive a oportunidade de manuseá-la bastante em prol da luta contra a violência: os casos verídicos são chocantes e depois desta lei, os agressores vão mesmo para a cadeia ou são processados!!
    Obrigada amigo Cigano: quem dera que todos os homens fossem como você, gentis e protetores!
    Um grande abraço amigo!!!

    ResponderExcluir
  4. Sou apenas uma gotinha neste oceano, minha Amiga, mas se todos nós, minúsculas gotículas, nos juntarmos, poderemos sim promover uma tempestade de justiça.

    Um beijo e muito carinho, Dany!

    ResponderExcluir
  5. Olá, querida Bia;

    Realmente, meu Anjo, esta é uma realidade... O que torna as pessoas tão criminosas quanto às que cometem tal violência.

    A omissão é uma arma muito perigosa nas mãos de pessoas egoístas ou que não se preocupam com o semelhante.

    Mas, tentemos nós fazer a diferença pois, se não mudamos o mundo, ao menos poderemos plantar a semente da justiça e aguardar que a mesma germine para o desfrutar das gerações futuras.

    Obrigado pela honra de sua presença e beijos em seu coração!

    ResponderExcluir
  6. Olá, Querida Adriana;

    Nada fiz além de divulgar algo que nem deveria ser divulgado, pois, em um mundo perfeito, não necessitaríamos de campanhas ou leis para evitar que pessoas fossem agredidas por seu sexo, sua raça, seu credo, seu time... Em um mundo perfeito, não existiriam humanos tão pouco evoluídos como somos...

    Um beijo em seu coração, Flor!

    ResponderExcluir
  7. Olá querido amigo !!!

    Belíssima sua iniciativa de fazer esta divulgação !
    Este é um assunto muito sério que precisa de nossa atenção e empenho !
    Já fui vítima de violência e sei como é não ter ajuda das autoridades e a dificuldade que passamos para conseguirmos nos livrar da situação em segurança e com dignidade.
    Por isso toda atitude de ajuda nesta questão me emociona e me enche de esperança de que um dia as mulheres tenham todo o auxílio e respeito que merecem !

    Um beijo e bom domingo !

    ResponderExcluir
  8. Nesta questão, meu Anjo Sam, só existem duas posições: Ou somos reacionários e contundentes ou somos omissos e coniventes.

    É totalmente absurdo termos que tratar de alguns assuntos como se tivéssemos que orientar um bebê a como se segurar em nossos pescoços...

    ESTÁ ERRADO E HAVERÃO CONSEQUÊNCIAS!

    Basta que se enxergue isso e que realmente sejam aplicadas as penas cabíveis e muito mudará, pois senão, a segunda opção será, como sempre digo (e sou defensor ferrenho) a Pena de Talião.

    Dor por dor, humilhação por humilhação, morte por morte!

    Simples, não?

    Quem sabe um dia os Direitos Humanos deixem de ser uma hipocrisia benevolente apenas aos criminosos e passemos a descortinar uma justiça real e equivalente entre crime e castigo.

    Um beijo, minha Querida!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o CANTO CIGANO.
Diga-nos o que achou desse post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...