1 de set de 2012

Les Roms - Os Ciganos! Na Porta do Sol, a luta... by Van




Hoje, dia primeiro de Setembro de 2012, na Porta do Sol em Madri, os Roms unem-se em manifestação contra a Rromafobia que tem crescido enormemente na Europa e no mundo.


"O sedentarismo é fortemente associado à estabilidade, segurança, confiança. Os ciganos foram, durante milênios, um povo "sem  endereço fixo", o que constitui falta grave quando se tem em vista a confiabilidade de um indivíduo".

Ainda hoje este conceito sobre os ciganos persiste, tornando a vida dos Rom um desafio diário contra o preconceito, a discriminação, a rejeição e a violência.

Ajude a mudar esta realidade, junte sua voz á voz dos que estarão hoje na Praça do Sol na Espanha:

DIGA NÃO À ROMAFOBIA! 



Os Ciganos - Canção original

Os ciganos, os ciganos rejeitados
os casebres
E a guitarra usada sob seus dedos 
coração em pedaços, cantam e rezam
andaram muito tempo
enfrentando o frio e o vento
Os ciganos, chegaram os ciganos
esperançosos
Mas a canção que tocou com os dedos machucados
ensina-nos ...
Os ciganos, chegaram os ciganos
esperançosos...




Enquanto isto no Brasil...

"Não gosto de estudar, a última vez que fui a escola foi lá em Blumenau, porque a gente chega na escola a professora, os alunos, tratam a gente mal, chamam de cigano, falam que cigano rouba, que cigano rouba criança. Não vou mais a escola. Queria estudar aqui, entre nós, entre os ciganos."
Juninho, 14 anos, cigano Calon do Sul do Brasil


"Eu tenho minha roupa comprida, bonita, mas não posso ir trabalhar com ela, a gente vai sem as roupas ciganas, às vezes só um cordãozinho ou um brinco faz eles perguntarem: _ Você é cigana? Eu digo, não, não sou cigana, porque se falar que sou cigana não compram os produtos que vendo, colchas, roupa de cama."
D. Esmeralda, cigana Calon de Trindade em Goiás


"Fiz o primeiro teste passei, fiz a entrevista passei, fiz mais uma prova passei, fiz a entrevista com o chefe, passei, comecei a trabalhar sem dizer que era cigano. Passados uns 20 dias um amigo meu chegou na loja e conversando perguntou como estava a comunidade cigana, o gerente escutou a conversa e me perguntou se eu era cigano, eu disse _ sim sou cigano! No dia seguinte ele me chamou e disse que haviam avaliado errado o movimento da loja, disse que estava dispensando meu trabalho, mas me recontrataria assim que houvesse necessidade. Acreditei nele. Passado alguns dias fui à loja comprar algo e vi um rapaz novo trabalhando lá, perguntei se ele havia sido contratado a pouco, ele disse que sim, que tinha sido contratado para substituir um cigano."
Jovem cigano da cidade de Sousa na Paraíba


"Hoje o meu grupo se divide, fica 6 barracas em uma cidade, 3 em outra e outras no Paraná, a gente queria a família junta, mas se juntamos várias barracas até helicóptero vem, quanto mais barracas, mais policiais vem de arma na mão, então a gente se separa para ficar sossegado, para a polícia não perturbar a gente. Antes era melhor que agora, tinha mais acolhimento, hoje se vamos vender um cobertor, uma panela, se falar que somos ciganos, já pensam que é roubado, chamam a polícia, se falar que é cigano, você não vende e ainda te botam os cachorros. Santa Catarina não está fechando espaço, já fechou, não tem onde colocar as barracas mais."
Rogério, 25 anos, cigano Calon do Sul do Brasil


"A gente chega e já vão nos tocando. No supermercado a gente fica envergonhado, é só entrar que vão atrás, ficam nos vigiando, a gente não está roubando, viemos comprar. Desde criança que passamos este sofrimento. A vida toda foi assim, acho que um animal tem mais valor que um cigano no Brasil".
Dona Rose, cigana Calon do Sul do Brasil


DIGA NÃO À ROMAFOBIA! 


Estes depoimentos transcritos acima foram retirados da série de programas da Rádio Senado, "O povo cigano no Brasil". Ouvir aos programas faz-nos compreender muitas coisas,  http://www.culturabrasil.com.br/especiais/o-povo-cigano-no-brasil-2


Outras informações deste post foram obtidas aqui:


Van

5 comentários:

  1. OLá Van é nesta manhã você colocou lágrimas nos meus olhos!

    Nestes relatos dos ciganos no Brasil,é algo assustador, eles foram tratados com crueldade!

    Enquanto se fala tanto em respeitar os outros, e jogar fora os preconceitos, o ciganos não tem este tratamento o que é muito triste!

    DIGA NÃO A ROMAFOBIA!

    Assino embaixo!

    Eu incentivo a todos a ouvirem o programa O Povo Cigano no Brasil!
    Assim todos ficarão bem informados, e uma informação correta sempre ajuda, a diminuir os preconceitos, faz com que as pessoas abram os olhos para realidade...principalmente a do Povo Cigano esquecido pela sociedade!

    Parabéns pelo post amiga!

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Janete querida

      eu também me entristeço muito ao ouvir estes depoimentos, mais que um lamento, eles deixam entrever a compreensão que os ciganos tem de todo o contexto que lhes é imposto, não falam com revoltam, falam como sobreviventes que são, de um mundo que os exclui, trata mal e agride.
      Eles não devolvem a agressão, ao contrário acolhem quem deseja estar mas próximo a eles.

      É muito triste saber que existem pessoas sofrendo estas injustiças e sendo tão maltratadas em um mundo que já evoluiu tanto, que prega a igualdade, e a sensatez nas relações a aceitação das diferenças. Mas, é sempre da boca pra fora, os mesmos que discursam pela igualdade, olham os ciganos no mínimo com desconfiança, quando não os rechaça.

      Isso precisa acabar, as pessoas precisam ouvir os ciganos, precisam saber o que sentem, como sofrem, precisam respeitá-los e defende-los.

      Não podemos dormir tranquilos, sabendo que ali ao lado alguém não tem direito sequer de ser respeitado e bem visto como pessoa, só porque nasceu cigano.

      Você está certa, todos deveriam ouvir o programa "O povo cigano no Brasil" é um contato com uma realidade que desconhecemos.

      É preciso ter conhecimento para formar nossos conceitos, do contrário o que formaremos será o preconceito. Todos deveriam ouvir esta serie de programas muito bem feitos pelo governo.

      Obrigada pelo seu apoio e carinho sempre.

      Um beijo!

      Excluir
  2. Van, mais uma vez me uno a você pra dizer não ao preconceito... qualquer preconceito.
    Não podemos, não devemos, julgar sem conhecimento!
    O povo ciganos é como qualquer outro povo, com sua cultura e seu modo de vida. São alegres, são tristes, extremamente solidários e inteligentes! Convivi com este povo por pouco tempo, mas deste pouco tempo os respeito bem mais que os que os recriminam.Pois convivendo com eles aprendi, que respeito ao outro é a primeira coisa que eles ensinam, mas também aprendem o valor que tem e lutam unidos.
    Já nosso "povo" que se julga superior esquece que não importa a cor, a raça, a crença, se não houver caráter e respeito por todos aqueles que povoam esta grande nação humana!
    Não ao preconceito.... qualquer tipo de preconceito!
    Sim ao respeito as diferenças, sim a coragem de conhecer o novo!
    Beijo enorme em seu coração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Valéria

      Obrigada por vir unir-se à luta contra o preconceito!

      O povo cigano tem muito a nos ensinar, como você cita, a união e a solidariedade entre eles é algo forte, também o conceito de família que em nossa sociedade vem se desfazendo, entre eles é um valor firme. A união da família, o respeito aos pais e aos mais velhos, tantas outras virtudes os ciganos tem a nos ensinar, no entanto nos vestimos em arrogância e superioridade para atacá-los e julgá-los inferiores aos não ciganos, isso é de uma cegueira que demonstra bem a ignorância que envolve os que se dizem superiores.

      Não ao preconceito!
      Não á violência contra os ciganos e os prejulgamentos das atitudes deles, sem os conhecer!

      Sim à coragem de conhecer o novo!

      Um primeiro passo para este conhecimento pode ser dado ouvindo os programas da rádio senado.

      Você teve a sorte e o privilégio de conhece-los mais de perto e pode hoje falar com conhecimento sobre os valores que viu no povo cigano, aos que não tiveram esta oportunidade, ou tiveram e se esquivaram dela por medo ou preconceito, sugiro ouvir os programas, sugiro a tentativa de se abrir para o novo, sem julgar, apenas tentando conhecer e entender um pouco.

      Um beijo enorme!

      Excluir
  3. sou o calon rogerio aqui de santa catarina e nada mudo

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o CANTO CIGANO.
Diga-nos o que achou desse post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...