16 de out de 2014

CIGANO DO FEITIÇO



MARINA DA PAZ


Cigano...Acabo de ler sua carta. Coração disparado. Eletrizada...
Solto os cabelos, me enfeito com pedrarias, sacudo a saia.
Balanço miçangas, véus e moedas...Vejo o futuro pelo baralho...
Me pergunto: Que amor será este?

Tão comprometido, tão inteiro, tão intenso, tão bonito...
Deverei chamá-lo, oh, doce cigano de...Meu Feitiço?
Sou Cigana da Estrada. Esmeralda, no olhar, esquivo...
Mas não consigo parar de te olhar. Será algum dos teus feitiços?

Não. É mais. Muito mais...Cigano, oferece-me tenda, muralha e abrigo...
Não me quer para a noite. Mas para as manhãs...Amor será isto.
Alma cigana, teu amor é cigano. Tua nação será todo povo cigano!
O Conselho Ancião no teu honesto amor acreditou. Orientou... Abençoou!
Sigamos juntos e unidos. Quebremos as taças, a este terno amor. Graal Infinito!

Pura e sublime magia...Meu amor. Meu amigo. Meu doce menino.
Meu Homem-Cigano: Lábios que sussurram o feitiço!
Mil e uma noites de amor...

Vem!


2 comentários:

  1. Prezados amigos de alma cigana, esta poesia é uma resposta à poesia do Poetamigo Marcial.
    Não tem aqui a intenção de discutir costumes, deixo claro.
    Sabendo que esta não será a única maneira de amar...
    Apenas respondo poeticamente à emoção expressada na poesia dele.
    Com respeito, deixo o meu abraço.
    Optchá!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns querida amiga, bela inspiração!
      Ficou muito bonito...
      Uma noite repleta de paz

      Beijos
      Optchá

      Excluir

Seu comentário é muito importante para o CANTO CIGANO.
Diga-nos o que achou desse post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...