18 de out de 2014

O BEIJO ROUBADO PELO JOSÉ À MARIA =DUETO=

DUETO
O BEIJO ROUBADO PELO JOSÉ À MARIA
A ACUSAÇÃO DA MARIA
O beijo Roubado
Com um sabor inesperado
Sei lá , que sabor?
Atingiu –me em cheio
Sei lá , mudei de cor ?
O gesto até que foi feio
Passou de raiva para rancor
O beijo roubado ?
É assim tão mal ?
Tão mal , não é
E nem , podia ser
É , roubado é
Não é crime ? Ou será que é ?
Como é o dele não é
Mas , se fosse daquele podia ser
Meu Deus então é assim ?
Poderia ser melhor!
Ele vai dizer que não
Eu vou dizer que sim !
Pois , segurou –me a mão
Depois é que roubou
Roubou a mão também ?
Não meu bem !
Só o beijo que foi roubado
ELIANY CORREIA ANY
A DEFESA DO JOSÉ
Como aproximar de ti e não roubar
o que é fruto de meu muito amar
Para ti pode ser um simples beijo
para mim foi umma vida de desejo
Voce chora que podia ser diferente
eu afimo que foi muito diferente
Voce queria de outra maneira
eu consegui da unica e possivel maneira
Voce soube transforma o beijo em poema
Eu transformei o meu melhor poema
Neste unico e desejado e roubado beijo
o beijo que a ti soube e bem roubar
Para ti ele pode não chegar e nem passar
De um inesperado e frutuito beijo breve
Para mim foi o que a minha vida preve
Na certeza que de ti e mim é um começo
Que chega e fica para encher o nosso espaço!
João Furtado
Praia, 18 de Outubro de 2014, DIA DA CULTURA NACIONAL CABOVERDEANA

Um comentário:

  1. Parabéns! Que poesia graciosa!
    Que delícia roubar um beijo ou ter um beijo roubado...
    Adorei! Aplausos aos Poetas João e Eliany!
    Quero ler mais! Aguardo novas composições.
    Grande abraço, Marina da Paz.

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o CANTO CIGANO.
Diga-nos o que achou desse post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...