20 de nov de 2014

MAES DA NIGERIA

 


Tão calado estás meu amigo pardal
Desde ontem que finges dormir
enquanto todos estamos a rir
O que aconteceu contigo de tão fatal?

Poeta néscio, louco e sem tino
Venho do continente, da grande Nigéria
E vi as mães com lágrimas na miséria
Tão sofrido e lastimável é o seu destino...

Que vou eu ser agora ser poeta por hora
E dizer que... As mães choram e não calam
Suas filhas as escolas foram e não voltaram
Estão sendo violadas e perderam a honra...

Quem as levaram só conhecem o ódio
E não sabem que elas só queriam aprender
E para a luta de sobrevivência defender
Encontraram o rapto e não têm remédio...

Que ideal pode ser tão turvo e pobre
Que não enxerga no amanha o futuro
E pratica castigo tão maléfico e duro
Para uma causa tão pouco nobre?

São duzentas as filhas a serem violadas
E são quinze às vezes por um triste dia
Ninguém pode consolar as mães da Nigéria
Que por dia quinze vezes se sentem violadas...
João Furtado
http://joaopcfurtado.blogspot.com/20…/…/maes-da-nigeria.html ;
Praia, 10 de Maio de 2014
Embaixador Universal da Paz - França - Genebra - Suiça - Cercle Universel des Ambassadeurs de la Paix
Delegado da U.L.L.A. em Cabo Verde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é muito importante para o CANTO CIGANO.
Diga-nos o que achou desse post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...