18 de nov de 2014

NATAL

NATAL

Nasceu o Menino esperado
Ansiosamente anos e anos
Todos esperavam fogos de artifícios
Afinal foi na manjedoura
Ligado a pobreza estrema!

Não tinha berço nem cama
Apenas o afagar das ovelhas
Teve um pai na terra e no Céu
As estrelas pareciam brilhar mais
Lembrando aos homens a Verdade

Não teve roupa e de presente
A mira, o incenso e um pouco de ouro
Tão pouco quanto simbólico
A humanidade que tanto O esperava
Lidava com os seus outros problemas!

Novas e novidades O menino
Aos homens de boa vontade
Trouxe em abundância sem medida
Apenas uns pastores as receberam
Liricamente tocaram flautas para anunciarem…
Ninguém reparou naquele Menino
A pobreza que O envolvia
Talvez estava a cobrir a Nobreza da
Altíssima missão que o destinava e a
Linhagem Divina do Filho de Deus!

João Pereira Correia Furtado
Praia, 18 de Novembro de 2014

2 comentários:

  1. Parabéns nobre poeta João Furtado!
    Este acróstico é abençoado,
    belo e perfeito!
    Gostei muito amigo!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado amiga Janete
    Posso lhe desafiar a fazer um acróstico em dueto?

    NATAL NATAL NATAL NATAL

    Um abraço,

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o CANTO CIGANO.
Diga-nos o que achou desse post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...