23 de nov de 2011

Chuva,saudade, morte e vida...By Dany

A minha casa mesmo sendo feita 
com os alicerces tão fortes e vindo do meu amor
Não agüentou a chuva que veio com fúria e sem dó a arrastou
Tudo o que eu tinha conseguido em anos, 
num instante a chuva levou
Eu fiquei ali inerte olhando o local onde ela estava antes
e que agora só a saudade ficou
Imaginei cada ponto do lugar 
e tentei montá-la de novo em pensamento
 A cozinha tão pequena, mas cabia toda a família 
e na mesa felizes repartíamos o nosso alimento
O meu quarto foi fácil de achar nas ruínas, 
lá estavam os meus lençóis e todas as minhas roupas de cama
O meu maior conforto misturado com a terra, 
todo impregnado de lama
Ali eu dormia protegida do relento, 
um lugar que sempre foi de se fazer amor com quem se ama

A sala, quase impossível não vê-la, 
a TV estava entre os escombros e já não estava mais ligada
Um pouco antes de minha casa ser levada 
eu assistia um noticiário dizendo que a chuva não estava fraca, 
no qual mostrava vários lugares sendo levados pela enxurrada!
Eu nunca pensei que aconteceria comigo 
o desespero de outros que eu vi na televisão, 
que eu iria fazer parte dos que choravam as perdas, 
a destruição!
O que obtive com meu esforço em anos de dedicação, 
em poucos segundos veio ao chão
Eu fiquei ali paralisada, 
olhando tudo e completamente sem ação!

 E mais triste eu fiquei ao ver que além da perda material 
que muito me fez chorar 
Foi ver  um bombeiro que no colo carregava a morte, 
um amigo meu que a lama não deixou respirar
Triste imagem em minha memória gravada para sempre,
 tanto choro e tanta gente a agonizar

Esta noite sonhei que eu tinha voltado lá, 
até coloquei a chave na fechadura e pude entrar
Nada me pareceu estar diferente, 
as crianças estavam na sala a brincar
Então eu vi uma imagem que aqueceu meu coração
Meu amigo agora estava vivo, 
sorriu quando passava na rua e até me acenou com a mão
Eu pude ver a minhas fotos antigas, 
abracei com carinho o meu álbum de recordação
E de tanta felicidade eu chorei e acordei...
Os sonhos não são eternos, 
nós sempre temos que voltar a realidade
Viver o dia presente, renascer a todo instante 
e ao mesmo tempo morrer de saudade

Janete Sales(Dany)



♪ Fagner - Canteiros ♫ (com legenda)

2 comentários:

  1. Esta história, fez brotar em meus olhos cristais liquidos... :(
    Fez meu coração apertar e se intristecer sentindo cada momento vivido como se estivesse acontecendo comigo...

    Na vida vivemos muitas tempestades semelhantes a esta, mas estamos aqui, e assim seguem os nossos dias.
    Oque nos dá força, é ver o sol raiar a cada dia nos convidando a recomeçar...
    Que o brilho do sol nunca se apague para nós!!!
    Valeuuuu...
    abçs...

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Amigo Carlos Adriano!

    Este seu comentário demonstra
    que você é uma pessoa sensível,
    que consegue ver a dor alheia,
    isto é maravilhoso!

    Eu ao escrever esta história
    fiquei muito sensibilizada,
    emocionei-me muito,
    se não me emocionasse,
    com certeza não teriam sentimentos
    a minhas palavras!

    A minha intenção é a de mostrar
    a dor no coração dos que perderam tudo,
    que a solidariedade num momento destes
    é indispensável, devemos nos unir para ajudar
    o próximo, porque estamos vivos e sujeitos a tudo!

    E que devemos depois do sofrimento nos reerguer,
    procurar levar a vida, mesmo que alguns fatos estejam para sempre gravados em nossa mente,
    a vida é sempre um recomeçar!

    Muito obrigado por este comentário que acrescentou e muito neste post!

    Um grande abraço

    Dany

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o CANTO CIGANO.
Diga-nos o que achou desse post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...