12 de jul de 2012

Sou Cigana... by Van




Já rodei o mundo, vi e convivi com pessoas de culturas muito diferentes, de costumes opostos aos nossos, de posições sociais diversas, em todas elas percebi a mesma essência, os mesmos anseios, os mesmos medos e desejos. O que distingue um homem do outro, não é a sua raça ou sua etnia, é o amor que ele traz em si e o bem que ele é capaz de gerar. É o amor ou a falta dele em uma pessoa que define suas atitudes e os caminhos que ela percorrerá. Cada pequeno gesto de amor que fazemos, abre no universo uma porta por onde entram, a esperança, o conforto, o desejo do bem. Ações nunca ficam isoladas, se propagam. Para tornar o mundo melhor, não  necessariamente precisamos nos engajar em grandes lutas por grandes causas, pequenos gestos, pequenas compreensões, juntas, podem amenizar realidades e, convidarem a paz, a harmonia e a felicidade a entrarem pela porta aberta por tais gestos.

Do que eu estou falando? 
Da minha identificação com os que sofrem, com os que são vítimas de injustiça, discriminação e perseguição desde sempre, do povo Rromá, os Ciganos.
Que os Ciganos foram vítimas de massacres atrozes e cruéis ao longo da história, muitos sabem, se não sabem citarei alguns deles:

- Em 1646 os Ciganos da Alemanha são declarados traidores dos países cristãos, espiões a soldo dos turcos, transmissores da peste, bruxos, bandidos e sequestradores de crianças.
- Em 1710 um decreto ordena que os Ciganos adultos de Praga sejam enforcados sem julgamento. Os jovens e as mulheres são mutilados. Na Bohemia, se lhes corta a orelha esquerda. Na Morávia, a orelha direita.
- Em 1941 meio milhão de ciganos morrem nos campos de concentração da Europa Central e do Leste.

Este tratamento pertence ao passado? À épocas de ideias obscuras e distinção de raças? Infelizmente Não!

- Em 2010 na Itália e na França os gabinetes em exercício de ambos os governos (com forte apoio popular), ficham milhares de ciganos e os deportam para a Bulgaria e para a Romênia.
- Em 2012 no Brasil, o Jornalista apresentador do Jornal da Band, Luciano Faccioli, ao noticiar a prisão de Ciganos indiciados por fraude, entre outras atitudes ignorantes e xenofóbicas, faz chacota com a leitura de mão praticada pelos ciganos e diz que as mulheres ciganas não tomam banho, uma atitude que nos envergonha como brasileiros, desrespeitosa e inconsequente para com todo um povo.
- Em 2012 no Brasil, a polícia de Juiz de Fora, da nome a uma operação que investiga um pequeno grupo de Ciganos, de “Operação Romaní”. Todo o povo Cigano está sendo investigado? São todos suspeitos de serem criminosos? É o que sugere. Crianças ciganas tem sido vítimas nas escolas por causa do título desta operação, famílias inteiras de trabalhadores e vendedores ambulantes tem sido vistas como criminosos por alguns igualmente ignorantes como a polícia, que rotulou um povo inteiro por causa de uma dúzia de suspeitos.

Citei apenas alguns dos atos cruéis dos quais o povo Rom foi e tem sido vítima, se eu citasse todos os noticiados este texto não teria fim.

É claro que atos desta natureza tiram de um povo o que lhe é mais necessário ao viver em sociedade: o respeito, a aceitação, a compreensão de que ser livre, ter costumes próprios, ter atividades profissionais não convencionais, como venda ambulante de utensílios, ter uma ligação com o místico, não faz uma pessoa pior que outra, nem melhor, apenas diferente em atividades e estilo de vida, mas absolutamente igual em essência, em necessidades e desejos comuns a todo homem ou mulher que habita qualquer parte do mundo, nascido de qualquer povo. A punição cabe a qualquer um que praticar atos ilícitos, nos termos da lei os infratores devem arcar com as responsabilidades de seus atos, porém um povo inteiro não pode arcar com tal responsabilidade, muito menos ser punido ou sofrer discriminação por causa de atitudes isoladas de alguns de seus iguais, sejamos justos e lúcidos.  

Outra coisa que julgo importante ser levado em conta é o resultado de marginalização, quando se marginaliza um povo ou uma pessoa, a probabilidade de este incorrer em atos marginais é muito maior, pois lhe são tiradas chances importantes, como direito à educação, dignidade e trabalho. A condição social de muitos ciganos pelo mundo: Abaixo do limiar da pobreza, é responsabilidade de todos os que ao longo da história, não os compreenderam, não os aceitaram e os marginalizaram.

O que podemos fazer? Como podemos contribuir para que os direitos deste povo sejam respeitados, sendo eles minoria?
Volto ao início do meu texto: Com pequenos gestos de amor, esclarecendo aos que estão ao nosso redor, que aquele que é diferente de nós, não é pior, é só diferente. Promovendo - sempre que oportuno em nossa família, nosso meio social, escola de filhos, enfim por onde andarmos - com palavras e gestos a união e o reconhecimento da igualdade, do respeito aos direitos de todos, principalmente das minorias.

Não nasci Cigana, mas hoje me torno Cigana e junto a minha voz à voz de um povo que precisa ter seus direitos amplamente respeitados como cidadãos e do bom olhar de todos nós.

Van


As informações sobre atos cruéis praticados contra o povo Cigano no passado, foram tiradas de texto publicado no SITE CANTO CIGANO, uma tradução da publicação original do texto no La Jornada.

Se desejarem saber mais sobre a cultura Cigana, sua deliciosa culinária, suas conquistas no terreno social e também denúncias das discriminações que sofrem, como estas atuais que citei acima, após lê-las na "Cozinha dos Vurdóns", acessem!


34 comentários:

  1. OLá Van!

    Meus parabéns por este post!

    Eu fiquei muito sensibilizada ao ler tantas injstiças cometidas contra o povo Cigano!

    Rotular alguém pelos seus costumes, raça ou aparência é algo deplorável!

    Nem dá para acreditar que o homem com o avanço da tecnologia ainda consegue ser tão ignorante!
    Onde avançamos? Se não cuidarmos dos nossos semelhantes, onde nós vamos parar?
    Nós neste mundo,juntos um do outro somos uma corrente, cada um de nós é um elo, quando algo vai mal em um desses elos, toda a corrente fica prejudicada!

    Declaro o meu respeito ao Povo Cigano, o meu abraço apertado!

    E a você Van, tudo de bom querida!

    Beijos no coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Janete, minha querida amiga, parceira, companheira de ideias, de sentimentos.

      Senti profundamente os seus sentimentos aqui expressos em forma de palavras, tão semelhantes aos meus.

      Você disse algo muito importante, os que discriminam, que marginalizam, se esquecem de que somos uma corrente, maltratar um dos elos dessa corrente é maltratar a todos nós, é fragilizar a humanidade. Uma pedra jogada para cima da nossa cabeça, na volta do impulso nos atingirá. É tão ignorante não perceber estes elos que unem a humanidade.

      Tentemos, tentemos de todas as formas que nos for possível, unir todos os elos desta corrente, valorizando a imensa diversidade que só faz acrescentar mais força à corrente, se assim permitirmos.

      Beijos com carinho.

      Excluir
  2. Querida Van,
    Que belo texto!
    Bem ao meu estilo de ver o mundo, as coisas e as pessoas.
    Concordo com você em parte. Pequenos gestos podem e devem ajudar a melhorar o mundo ao nosso redor.
    Mas, também, há um estado de coisas que não se muda apenas pela sensibilização e conscientixação. É como dizia o Che: “hay que endurecerse. Pero, sin perder la ternura jamás!”.
    A história tem nos mostrado que sem engajamento, luta e resistência, não se muda o mundo e a visão das pessoas sobre ele. Foi assim na Noite dos Cristais, na Alemanha nazista, na Itália fascista, nas ditaduras militares instaladas na América Latina e na América Central. Sem falar nas duas grandes guerras mundiais.
    Também se faz necessário o comprometimento político das autoridades constituídas (Estado), da sociedade organizada e dos seguimentos sociais envolvidos, em cada questão.
    Quanto à mídia, sabemos bem para que serve e a quem serve. Então...
    Por origem, o povo cigano é nômade. E como tal, frágil, diante das regras padronizadas que regem qualquer sociedade, e que também por cultura, legisla para os já “incluídos socialmente”. Sei bem como é isso porque vivi como nômade (circo) quando era criança. A cada cidade, um muro de preconceito tinha que ser derrubado.
    Outro dia eu dialoguei com o Cigano sobre as necessidades sociais do povo cigano, no que diz respeito ao acesso aos bens e serviços, durante o seu caminhar, e não chegamos a lugar nenhum.
    Aprisionar e enquadrar para que tenham estes benefícios?
    Quebrar-lhe as pernas (no bom sentido) para que parem de correr o mundo e as estradas?!
    Fixá-los em algum território, ou campos de refugiados?!
    Não sei minha querida.
    Ah, se eu soubesse...
    Apenas um registro: não vi nenhuma manifestação de ciganos na Cúpula dos Povos, durante a Rio+20. Uma pena. Pois uma aliança entre os outros setores de trabalhadores organizados e que lutam por conquistas sociais, poderia ser o início de novos ventos e rumos.
    Assim, fico por aqui, matutando em tudo o que escreveu e pensando sobre o que fazer.
    Obrigada pela oportunidade de trocar figurinhas, sem grande preensões.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beth minha amada amiga,

      Quando você chega, várias luzes se acendem, sua luta e engajamento na defesa de todos os direitos humanitários, faz a diferença. Concordo plenamente com você, que não são apenas compreensões e pequenos gestos que trarão uma melhoria a esta questão tão urgente e delicada que é inserir o povo Cigano socialmente, permitindo-lhes ampla assistência social e respeito a seus direitos sem descaracteriza-los como povo. Para o estado prover esses direitos a massificação acaba sendo necessária, entendo que a assistência a um povo nômade e fechado em sua cultura seja um fator complicador, mas isto não pode ser motivo de desistirem, os debates, as trocas de ideias, mesmo não chegando a uma resposta desejada, como foi a sua conversa com o Cigano, creio que é um passo, melhor do que ignorarmos o problema, quanto mais gente tiver conhecimento dele melhor, quanto mais gente debate-lo, melhor. Além do que as pessoas precisam ter conhecimento desta cultura e do que eles sofrem para serem um pouco menos preconceituosas, para que eles sejam mais bem aceitos, nesse sentido é que eu disse que pequenos gestos de amor são importantes, sei que nem todos possuem esta sua verve admirável de luta, porém todos podem respeitar a todos se compreenderem ser este o melhor caminho, os atos preconceituosos vem recobertos por uma profunda ignorância e desconhecimento, pessoas preconceituosas não percebem a extensão de seus gestos, é preciso fazer com que saibam e mesmo que não se engajem em lutas que trarão mudanças reais e eficazes, muito ajudarão se não forem discriminadores.

      Portanto julgo importante as duas coisas: Aos que são de luta, lutarem, aos que não se envolvem na questão social, pelo menos olharem com bons olhos, respeitarem e aceitarem as diferenças, já ajuda.

      Como você eu também sinto que os Ciganos não tenham sido representados na Cúpula dos Povos da Rio+20, um momento oportuno de se mostrarem para o mundo e fazerem suas reivindicações.

      Talvez eu lute com o coração e você lute com a razão. Sem grandes pretensões, mas com enorme amor e esperança.

      Um beijo cheio de admiração, minha querida!
      Muito grata pela sua brilhante participação.

      Excluir
  3. Van, que linda iniciativa de expor a sua opinião em relação a um povo muito desmerecido por todos nós.
    Quando eu era crianças andava pelo centro de São Paulo e lá havia muitos ciganos, a forma de abordar as pessoas as vezes assusta, por surgirem do nada.
    Não os recrimino por suas ações, é o estilo de viver deles.
    Em questão de atos ilícitos, ah as pessoas, todas elas tem que ser condenadas da mesma forma por seus atos, acho uma tremenda falta de respeito diferir um do outro pelas suas tradições e formas de agir.
    O ato de amor e compaixão deve partir de todos que os rodeiam, se não houver ninguém para lutar por eles, quem lutará?
    Devemos ir a a favor de quem merece defesa, são seres humanos que necessitam de todas as atenções para viver, como nós mesmos.
    O julgamento ainda remete na cabeça dos ignorantes que se dizem estar no poder de uma situação, quando na verdade não enxergam realmente o que está acontecendo ao redor, querendo agredi-los de alguma forma, para mostrar alguma superioridade mas são tão pequenos, não sabem a dimensão do que esse povo significa para a cultura brasileira, podemos aprender muito com eles e nos surpreender.

    Um ótimo texto Van, quem dera mais pessoas pudessem se expressar dessa maneira e saber olhar por essas pessoas.
    Um grande beijo, tenha uma ótima noite.

    ResponderExcluir
  4. Oi Cla,

    Você traçou um panorama perfeito e real, é certo que as pessoas se assustam, em um mundo que nos ameça, onde a agressão e a violência caminham todo tempo ao nosso lado, pessoas a nos abordarem do nada provoca nosso medo e nossa rejeição, é compreensível, porém é preciso buscar o entendimento, a harmonia nas relações e principalmente a compreensão dos diferentes, acho que é ela que nos levará a não julga-los tão mal, a ignorância e o desconhecimento leva-nos ao medo e o medo à agressão e ao desrespeito, é preciso quebrar estas correntes, cada um que ler este texto como você leu e se interessar como você se interessou em debater o assunto e principalmente buscar conhecimento da cultura cigana, estará contribuindo para a melhoria da condição de vida e direitos deles. Aqui falamos dos mais desprovidos, nem todos os ciganos estão nessas condições de vulnerabilidade, há muitos deles ocupando cargos significativos, posições confortáveis, muitos tiveram chances, outros não e é com estes que devemos nos preocupar mais, o preconceito é contra todos, mas os que mais sofrem as consequências são os mais vulneráveis.

    Unindo nossas vozes à deles como você acabou de fazer, estamos dando a nossa contribuição, tenho certeza que depois de um debate e discussão a este respeito quando um deles pular na sua frente para oferecer ou pedir algo, será olhado com mais bons olhos, é preciso! Mais do que isso, é preciso não aceitarmos atitudes desrespeitosas como esta do jornalista da Band e da polícia. Juntos somos muito fortes e podemos promover o respeito a um povo.

    Uma ótima noite para você e um beijo imenso com carinho, obrigada por vir!

    ResponderExcluir
  5. Excelente, Van. Muita coisa do que vc descreveu eu desconhecia. Sempre vi os ciganos com certa desconfiança, pq tudo que se fala ou se vê sobre o povo cigano hj, como vc mesma disse, é marginalizado. Mas isso não justifica a discriminação e o preconceito. Precisamos nos respeitar.

    Um abraço, querida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paty

      Obrigada pela sua sinceridade, na verdade é isto mesmo, falaram-nos tão mal dos ciganos que o comum é sentir no mínimo desconfiança, por esta razão é tão importante a divulgação e o esclarecimento sobre esta cultura tão rica e tão desconhecida pela maioria das pessoas, é o desconhecimento que gera a desconfiança e o medo. Fico imensamente feliz por ter feito você conhecer coisas que desconhecia sobre os ciganos, eu também até pouco tempo não conhecia nada sobre eles só os mitos que divulgam muitos erroneamente, mas nunca os discriminei por não fazer parte da minha natureza, não consigo conceber diferenças entre os homens,não em termos de etnia, todos somos iguais, mas tenho pesquisado e aprendido e, tudo que souber informarei a vocês, é uma linda cultura essa, que paga um preço alto por serem livres e manterem sua cultura e costumes sem descaracteriza-los.

      Obrigada por sua participação tão importante, querida. Um beijo!

      Excluir
  6. O preconceito, a soberba do ser humano em achar que pode ser superior a esta ou aquela etnia é bizarra, não se sabe quando nasceu e parece não ter fim.

    Me entedia a discriminação. Me causa repulsa ler tais relatos, embora saibamos terem sempre existido.

    Beijo, Van.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Milene

      Conheço seu repúdio ao preconceito, seu texto do dia 13 de maio foi absolutamente maravilhoso.

      Faz parte da ignorância, alguns mais evoluídos como você já compreendem o absurdo que é o preconceito, a outros precisamos ajudar para que enxerguem e outros nunca irão enxergar.

      Um beijo grande e obrigada pela presença e contribuição neste debate, querida!

      Excluir
  7. Tenho um amigo de família cigana, como a família inteira é linda, das crianças aos jovens a mais tempo, uma vez por ano eles se reúnem em uma associação aqui próximo, para a festa cigana. Lindo demais, cultura rica e muitos pormenores que maravilham, mas fica mais entre ele ou os amigos curiosos, que conhecem um pouco e buscam mais sobre certos assuntos.

    Bela homenagem Van!

    Beijo e uma linda vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joakim

      Que alegria vê-lo aqui no CANTO CIGANO, querido poeta!

      Realmente é uma cultura fechada em si mesmo, isso talvez dificulte compreende-los ou conhece-los mais, mas de contra partida tradições muito abertas se descaracterizam, talvez serem fechados seja um recurso para manterem a cultura por milhares de anos e, é linda mesmo, as festas são lindas, são muito ligados à família e às tradições.

      Obrigada por sua presença tão querida. Um beijo!

      Excluir
  8. Que linda homenagem e alerta Van não só às dores e injustiças sofridas pelos ciganos, como todos que sofreram e sofrem alguma discriminação,o que é muito lamentável, mas por um outro lado, eles se fortalecem na união e preservação dos seus costumes e a gente fica admirada dessa força, é linda! Parabéns pelo texto tão bonito, bjos querida, um feliz final de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eva

      É verdade, toda injustiça e discriminação é absurda, precisamos nos posicionar contra elas.

      O povo Rom é mesmo muito forte, se julgarmos pelo que já passaram e resistem preservando sua cultura, são admiráveis.

      Obrigada por vir participar, querida amiga.

      Beijos

      Excluir
  9. Minha querida amiga, aqui cabe vários comentários.
    - Jornalistas como Faccioli e Datene desonra a classe, pois não noticia, mas prega o ódio.
    - Van, todos nós somos nômades, pois eterno só o espírito e este para a sua evolução precisa de várias moradas.
    - Crei piamente q o ódio tem como nascedouro a falta de boas atitudes no dia a dia.
    - Eu já senti na pele o que é discriminação, por ser negro e nordestino e sei bem como isso dói.
    - Graças a Deus, eu tenho meus pais como pessoas que sempre praticou e pratica o bem, acolhedores, me ensinou a não descriminar, atacados pelo "mal", me ensinou q nem assim devemos deixar de praticar o bem.
    - Como eu tenho muito contato com o público, eu presencio tantos atos de violência urbana q eu sigo sem ser atingido, pois sei q se eu responder violência com violência quem sofrerá sou eu.
    - Sabe, amiga, hj eu tenho um só objetivo, atingir a todos com o amor.
    - Deixo aqui o meu amor a todos os povos, pois nossa essência vem do Espírito Maior, Deus. Bjos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido Eder

      De você eu só poderia esperar reflexões como estas que você fez. Seu jeito humano de ser, sua sabedoria e o amor que carrega o qualifica para as melhores relações, seja com os iguais ou os diferentes de você. Um dos grandes dons do ser humano é ver as pessoas por completo sem deixar-se influenciar pelas aparências ou condições e estilo de vida. Pessoas são muito importantes, seus hábitos, seus costumes, não podem ser mais importantes que elas.
      Você sabe bem disto, o admiro muito por sua grandeza como pessoa, sei um pouquinho da sua história de vida e é linda!

      Beijos

      Excluir
  10. Minha querida, Van!
    O seu texto mostra a capacidade que o homem possui de praticar atrocidades contra os seus iguais. São assustadoras as informações que você forneceu e eu confesso, desconhecia muitas delas.
    De onde surge a ideia de superioridade que algumas pessoas possuem? Não consigo compreender, sinceramente. Isso me entristece...
    No entanto, preciso dizer, que o seu texto confirma a esperança que ainda possuo na humanidade. Pessoas como você farão a grande diferença. Pequenos ou grandes, os gestos bem intencionados serão responsáveis por enormes e definitivas mudanças.
    Um beijo enorme, minha amiga!
    E um ótimo fim de semana à você e a todos do Canto Cigano!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isa

      Estas informações que coloquei são apenas uma pequena parte, muito mais atrocidades foram cometidas e, fico feliz que meu texto tenha feito com que muitos como você tomassem conhecimento dessas barbáries cometidas contra os Rom.

      De onde surge a ideia de superioridade eu não sei, mas sei que a humanidade a cada tempo inventa um inimigo imaginário para dar vazão às suas crueldades e desejos de supremacia, atrocidades contra povos sempre houveram.

      O importante é não perdermos a esperança, confirma-la como você diz, de que um dia todos compreenderão que somos iguais que a dor do outro é a mesma nossa. Façamos a nossa parte, distribuamos nossos pequenos gestos por aí.

      O CANTO CIGANO agradece a sua presença e o seu carinho.

      Tenha um ótimo final de semana, querida!

      Beijos

      Excluir
  11. Olá VAN,

    Seu texto é bastante esclarecedor. Confesso que
    desconhecia grande parte dessa perseguição e injustiças praticadas contra os ciganos.
    Creio que entre todos nós, de todas as raças e credos, há elementos mais ou menos dignos. Entre os ciganos não haveria de ser diferente, mas nada justifica a generalização, discriminação e o preconceito. Conforme você bem salienta, são apenas diferentes e merecem nosso respeito.

    Um texto muito válido, VAN. Parabéns!

    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vera

      Com certeza, o delito existe em todas as esferas, são atos cuja responsabilidade é individual e não desta ou daquela etnia. O desrespeito a todo um povo por causa do erro de uma dúzia, demostra claramente a discriminação que alguns praticam e, isto é inaceitável.

      Muito obrigada, querida!

      Beijos

      Excluir
  12. Nossa, Van!
    Essa história é esclarecedora... Não imaginava nem a metade do sofrimento dos ciganos, mas se eu já os admirava, agora os admiro mais. E de uma certa forma, identifico-me com eles, pois não rodei o mundo, mas já rodei o Brasil e isso me permitiu conhecer culturas e pessoas diferentes... e de fato, a essência humana não muda! beijos e linda semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Barbie

      Fico feliz em contar histórias esclarecedoras, o que mais se faz necessário é exatamente isto: Esclarecer. Esclarecer para não julgar mal, esclarecer para compreender e compreendendo aceitar.

      Na verdade penso que não é preciso rodar o mundo, nem o Brasil para entender coisas importantes sobre as pessoas, basta-nos um pouco de atenção, coração e mente abertos e já perceberemos o outro. À nossa volta, bem perto de nós muitas diferenças transitam, elas podem nos ensinar muito, se nos abrirmos a aprender.

      Um beijo e uma linda semana para você!

      Excluir
  13. Olá Van. Confesso que não tinha conhecimento disso. Que horror! Bacana essa sua atitude de defendê-los. Esse apresentador da Band é um completo inútil, como pode dizer isso e não ser responsabilizado judicialmente? Os ciganos merecem todo o respeito, assim como todo mundo. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sérgio

      Obrigada por prestigiar o CANTO CIGANO.

      Todos merecem todo o respeito. Acho que o apresentador sabe disto, mas não se deu ao trabalho por julgar estar falando sobre alguém que é minoria e em geral já sofre tantos ataques, o dele era só mais um, ele pensou estar divertindo a sua audiência, à custa de humilhar um povo. Um ignorante. Não sei se ele foi responsabilizado judicialmente, mas deveria.

      Obrigada pela presença. Beijos

      Excluir
  14. Muito bom Van!!!Viver é uma eterna aprendizagem... Hoje aqui...revendo a história deste povo sofrido...entendi que estamos aqui de passagem mesmo e temos muito que aprender ainda....Parabens .bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Noemi

      Alegro-me em te ter aqui no CANTO CIGANO!

      Acho uma das maiores belezas da vida, o aprendizado infinito que ela nos proporciona.

      Sigamos assim, aprendendo uns com os outros e, só por isto, todos merecem imenso respeito, sempre tem o que nos ensinar.

      Um beijo afetuoso

      Excluir
  15. Van, que beleza de post! Devemos coibir atitudes desrespeitosas diante das minorias e combater o preconceito. Falar sobre o assunto ajuda a desenvolver as consciências. Na democracia, a sociedade é livre para expressar suas opiniões e portanto são forçadas a questionar as condutas. Os blogues cumprem o seu papel nesses debates. Bom Domingo!! Beijus,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luma

      Obrigada! Ao falarmos sobre o assunto despertamos a consciência de muitos que o desconhecem. Penso que o papel de um blog deve ser este: Divertir, entreter, informar , melhorar as relações, abrir a consciência.

      Boa semana para você, muito obrigada pela presença! Beijos

      Excluir
  16. Van
    Obrigada por me dar esclarecimentos sobre a vida dos ciganos e tantas discriminações sofridas. Não vejo mais ciganos aqui nesta metrópole. Mas na infância na minha cidade natal eu via muitos deles.
    Eu tinha uma grande admiração, pelo modo nômade de vida, as mulheres com longos vestidos rendados sempre sorrindo com vários dentes de ouro.Lembro-me que meus pais ofereciam lanche quando eles passavam em casa em busca de água para beber.
    Infelizmente existem discriminações de todos os tipos que nos deixam indignados.

    Uma linda semana
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Elisa

      Que bacana recebe-la aqui no CANTO CIGANO!

      Juntas vamos aprendendo e descobrindo coisas a cada dia, eu também estou aprendendo sobre os ciganos e sua história. O que já sei é que a discriminação que os vemos sofrer hoje e até a própria condição de vida com inúmeras carências que muitos deles vivem hoje é consequência de séculos de perseguições e extermínios, de rótulos e preconceitos. Uma situação que precisa ser amplamente divulgada para que seja jogada sobre ela alguma luz que traga esclarecimento, compreensão e aceitação.

      Linda semana para você também. Beijo!

      Excluir
  17. Van, o seu post em fundo vermelho logo me alertou sobre o problema! Estou pasma com tantas atrocidades que são cometidas em relação aos ciganos, que somos nós, ninguém é diferente..... Mas ainda prevalece a estúpida insígnia de que todos somos iguais na medida de sua desigualdade....

    Um absurdo,a discriminação é o pior veneno que emerge da sociedade!
    O seu texto é um importante alerta, vim até ele hoje através do post especial que a Dany Mary publicou, solicitando a participação na assinatura da petição. Ao mesmo tempo fiquei chocada com tudo o que foi exposto, não sabia de tantas coisas tristes assim... Mas a atitude bela e generosa da Dany foi relevante neste contexto! Através dela vim aqui e sim, cada um pode fazer um pouquinho, é um gesto mínimo diante dos graves problemas que estão acontecendo!
    Vamos em frente! Valeu o despertar!
    Às vezes precisamos ser acordados!!
    Muito obrigada Van e uma semana maravilhosa amiga!!
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida Adriana

      O que me levou a escrever estes dois posts, foi exatamente o desejo de que as pessoas soubessem o que acontece, como você, eu vivia alienada, sobre os ciganos tudo que eu sabia era folclórico, estereotipado e muitas vezes deturpado, mas ao ir descobrindo-os como povo, ao tomar conhecimento de sua história, de tantas atrocidades de que foram vítimas desde sempre e atualmente ainda são, nesse exato instante existem comunidades inteiras de ciganos na Europa sendo expulsos de suas moradias, sendo confinados em locais sem a mínima habitabilidade. Vários outros atos violentos contra os ciganos estão ocorrendo por todo o mundo. E porque? Porque foram marcados ao longo da história,porque perpetua-se uma intolerância para com eles sem fundamento, sem explicação, apenas um comportamento hostil transmitido de geração por geração. Talvez por que sejam minoria, talvez porque mantenham suas tradições e costumes, tão diferentes das tradições dos não ciganos, ou talvez apenas porque o ser humano os use como uma válvula de escape de sua porção cruel, os motivos nem interessam, meu desejo é fazer com que mais pessoas saibam disto, mais pessoas, os defendam, em todos os sentidos e de toda forma possível, seja votando na petição da Avaaz que postei, seja os defendendo quando ouvir alguém criticar ou rotular, seja olhando-os com bons olhos, seja exigindo do estado a garantia de seus direitos, da forma que for, que mais e mais pessoas enxerguem os ciganos.

      Muito obrigada por você vir. A doce e bondosa Dany é um desses anjos que de vez em quando encontramos, muito contribuiu e contribui sempre.

      Uma semana maravilhosa pra você também. Um beijo carinhoso!

      Excluir
  18. Esta história começou muito antes de 1646
    Não gosto de opinar sobre ciências políticas e nem sociais,seriam apenas discursos e eu prefiro as ações.Odeio rotular pessoas,odeio discriminações,odeio todas as coisas usadas para diminuirem a pessoa HUMANA. Brinco ás vezes,uma forma de quebrar resistências para inserir alguns em meu meio.
    De ladrões de cavalos á criancinhas,criaram uma imagem de amaldiçoados sobre um povo de uma bela cultura,que nem todos eles conhecem.-místicos eram,hoje são proibidos de praticar sua religiosidade,para se protegerem.Embora os ciganos tambem vivam em conflitos da cultura,sejam Rom, Caló ou Sinto ,são enes divergências e diferenças dos valores culturais adquiridos, por cada grupo, nas regiões de permanência após a saída da Índia; e estas diferenças já haviam entre eles muito antes de deixarem a Índia( origem na Índia??) e tornarem nômades...mas porque se tornaram nômades???
    A única forma de extinguirmos os preconceitos é atraves da educação,porque eles não usam suas culturas e conhecimentos adquiridos através dos tempos e comecem a mudar esta história-sei que são minorias,perseguidos,porém,também são desunidos neste quesito e se trabalharem (mundo)sua história deve ser contada desde 10,15 mil anos ac
    Gosto da cultura,de seus códigos da honra,da alegria e gosto ainda mais de gente...osso,carne e sangue
    Mitos ou lendas?
    Apenas a história de um povo que resistiu aos tempos
    somente com educação,esclarecimentos e conhecimentos para deixarem de existir 'as minorias'
    Me perdoe se disse alguma besteira,me irrita o desprezo que a maioria tem pelas outras culturas.-tb,de agora em diante,sou um Rroma pela causa
    Magnífica,
    abraços fortes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opaaaa!

      Agora ganhamos um adepto de peso à causa, o querido Faraó!

      Sejamos todos Rroma, uns pelos outros afastemos de nós a ignorância, o preconceito e as injustiças.

      Não tenho conhecimentos suficientes para dizer se você falou algo que não procede, mas creio que nossas boas intenções possam justificar nossos pensamentos e ações.

      Obrigada pelo grande apoio e pelo carinho de sempre, Eterno Tutankamon!

      Excluir

Seu comentário é muito importante para o CANTO CIGANO.
Diga-nos o que achou desse post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...