17 de nov de 2014

ZÍNGARA



MARINA DA PAZ

Danço
E já não é o meu corpo que move,
Mas a minha alma que fala.
Danço,
E já não é minha alma encarnada quem diz,
É o que o meu espírito eterno cala...
Danço,
E nunca foi a volúpia o que me conduziu,
A não ser este amor que se desprende, evola, e também me envolve.
Danço,
Mas nunca foi o movimento pelo mover,
Da flexibilidade em Essência, o meu corpo fala.
Danço,
E nunca terá sido apenas o exibir nem o expressar.
Antes, sou Eu-Luz, em festa, réstia. Os corações a impressionar.
Danço,
Enquanto reparo, levo.
Enquanto caminho, rezo.
Enquanto permeio, elevo.
Enquanto desligo, enlevo.
Enquanto matéria, sou prece.

Cigana, predição; Sou mensageira e carta;
Cigana, bendição; À luz do sol, aquela que ama.

Sou poeta dos deuses: Digo em todas as línguas.
Mas ainda assim não falo, nem declamo, nem declaro.
Poetisa dos deuses: Sou todas as línguas.
Com o fogo do meu olhar, deixo-os em chamas.
Sou puro rodopio, fino arrepio; Sou o giro e o voleio.

Transmuto. Sob o som, minhas mãos serpenteiam...
Transmuto. Mutismo colorido do Som. Sou labaredas e braseiro.
Transmuto. Sob o silêncio da eternidade, sou cometa argênteo.
Transmuto. Sob o foco da sabedoria, sou o ouro da Alegria.

Dedico-a aos sombrios, amargurados, recalcitrantes e taciturnos.
Que de mim riem, risos perdidos, em suas estreitas vielas e tristes ruas...
Enquanto os aponto a riqueza e a leveza do sorriso de uma alma nua.

Ciganos, para sempre criminosos!
Por sorrirmos, cantarmos, dançarmos.
Vivermos a canção que a vida nos convidou.

Respiramos uma prece. Em segredo, lúcidos, compreendemos.
Aceitamos o aprendizado e o resgate que a Vida nos oferece...
Enquanto esperamos o trem...Que a sua vida (?) nos determinou...

Condenados fomos...À Vida! Simplesmente somos...
Acordes...Despertos. Acordeons...Cigana Música.

Do meu pó, lembrem-se. Fui, sempre serei e sou... Gitana Zara.
Consciente, livre, ereta e sem medo. Da Vida, cigana bailarina.

Eu Sou: Dança Cigana.

Zíngara!

2 comentários:

  1. Parabéns por este belo poema repleto de magia, encantamento...

    E também muito reflexivo, para ler e pensar...e ler...

    Assimilar, mais e mais!

    Belíssima a sua Zíngara!

    Bela dança, belas linhas,amei

    Beijos

    Vídeo emocionante!
    Dá vontade de dançar...arribá!!!

    ResponderExcluir
  2. Belo poema adorei, parabéns!

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o CANTO CIGANO.
Diga-nos o que achou desse post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...