16 de out de 2014

A RAZÃO DO CONTO DA CRUZ DO LAÇO COR-DE-ROSA

 


A RAZÃO DO CONTO DA CRUZ DO LAÇO COR DE ROSA

Esta madrugado recebi um email. Aliás li um email de uma amiga a Evanir. Não sei se ela irá me permitir que divulgo o que nele está escrito. Mas vou lhe pedir e se ela acharpor bem, divulgar-lo-ei. O email é o seguinte:

“Eu  estou triste por não ter feito a postagem ainda a imagem que fiz pra vc já esta pronta. Amigo.. Quero agradecer de todo coração pela sensibilidade em postar o alerta Rosa de Outubro.
João ..Creio não ter visto no meu blog  dois seles da campanha Rosa.
Amigo.. Estive esses dias só fazendo exames infelizmente sou do grupo Rosa.
Fui de segunda  até hoje na sexta tenho médico  ainda tenho exames para marcar.
E avaliação do cardiologista... Em Março estive na Capital São Paulo
para fazer troca das duas próteses tive que fazer mastectomia das duas mamas.
A tristeza é vc se olhar e ver que nada é meu mais,
e as próteses estão encapsuladas .
Eu tomo “formina” para aguentar a dor. Dei entrada no centro cirúrgico em SP exactamente para substituir as próteses. Além de sair sem fazer a cirurgia sai com os braços cheios de hematomas quem me conhece bem sabe disso.
Fiz varias postagens de alerta infelizmente a ignorância é triste muita gente me abandonou por conta disso.
Parei nunca mais toquei no assunto. Na mastectomia sofri muita perda  de sensibilidade 
nas duas mãos.
Isso dificulta para mim digitar como eu senti ser um bom amigo não queria perder sua amizade Foi onde resolvi contar um pouco da minha vida, peço desculpas erro muito na digitação esse  email é digitado a duras penas dói demais  os dedos.
Amanhã graças a Deus ñ tenho exame nem médico poderei  postar meu blog..
Amigo… Eu não sei você mais eu estou me sentindo mais aliviada em revelar minha situação. Deixo um abraço no seu despertar ..
Deus abençoe vc amigo.

Evanir.”

Há poucos minutos recebi a proposta de escrever um conto que me inspirasse numa CRUZ DE CRISTO. E veio-me a memória a Evanir e a sua Cruz.


A CRUZ DO LAÇO COR DE ROSA

A Evanir era uma menina ou uma mulher feliz, tinha tudo que sonhava e nada lhe faltava. Era feliz e alegre. Tinha trabalho e estudava para melhorar na vida. Certo dia foi a uma consulta. Era uma consulta de rotina e foi ai que soube da sua CRUZ.
Entrou no consultório e o médico ao examiná-la denotou uns pequenos nódulos nos seios, nada que preocupasse, pois nem dores tinha.
-Evanir, tens que fazer uns exames! Estes nódulos podem indiciar algo, mas também podem não ser nada.
O médico falava com segurança e confiança, ela nada temeu. Foi fazer os exames e regressou dias depois com os resultados. Entregou ao médico, este abriu o envelope e…
Ela notou a preocupação do médico e ficou calada, sentiu os olhos molhados e um nó seco na garganta. Soube que algo estava mal… Com dificuldade conseguiu falar:
-Doutor, deu positivo?
-Sim Evanir, deu positivo…
-Então doutor?
-Evanir, vais ter que carregar a tua cruz…
-Sim..
-Não será leve, minha amiga, as operações, perderás os teus seios, a quimioterapia, as dores… Uma pesada Cruz… Enfim!
-Doutor, sou forte e conseguirei. – Respondeu ela cheia de força e esperança.
-Sim vais precisar de força, esperança e muito alento. Vais perder parte de ti, talvez a parte que mais gostas, pois é a parte que te faz sentir mulher e mais realizada… Enfim… Mas vais ganhar outras coisas. Vais ganhar a sensibilidade e o humanismo, vais perceber que a vida é um bem que Deus nos deu. E se conseguires carregar com dignidade a tua CRUZ, Evanir vais vencer.

A Evanir iniciou a sua espinhosa missão de levar a sua cruz e rapidamente notou que não estava sozinha. Haviam muitas e muitos com os mesmos problemas. Uma Isabel Furtado de Cabo Verde, esposa de um amigo dela. Um José da esquina da rua vizinha, uma Bela de Marise, uma Cristina e muitos outros. Cada um com a sua CRUZ. Todos heróis e todos anónimos.
E para que as Cruzes serem mais leves, pintaram-nas de rosa. Umas amigas e uns amigos mais imaginativos transformaram as cruzes em laços, mas permaneceram todos com a cor.
LAÇOS COR-DE-ROSA.
Ela passou a ver o mundo da mesma cor a cor de esperança e de amizade. Ela aprendeu que no mundo a vida é a cruz que nos leva ao paraíso.


João Pereira Correia Furtado
Praia, 16 de Outubro de 2016
http://joaopcfurtado.blogspot.com
 

4 comentários:

  1. Parabéns querido amigo João pela ideia de nos mostrar uma atitude de superação...
    Momentos difíceis que foram contornados, graças a fé!
    Gostei muito, meu abraço
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Prezado Poeta Cigano João, belos gestos em seu texto, com a autorização dela, pudemos ver: homenagem, solidariedade, respeito, amizade. Fraternidade.
    São estes gestos que colorem a cruz... E auxiliam à superação e à renovação, íntima e profunda.
    Um fraterno abraço!

    ResponderExcluir
  3. Marcia Cristina

    Que bom ler o seu comentário, adorei! Desejo-lhe uma boa semana de trabalho e tudo de bom!

    Um fraterno abraço,

    João Furtado

    ResponderExcluir

Seu comentário é muito importante para o CANTO CIGANO.
Diga-nos o que achou desse post.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...